Blogup
   



BRASIL, Nordeste, NATAL, RIBEIRA, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, French, Livros, Esportes
Outro -
Histórico
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Perto do Coração Selvagem
nozarte
telescopionegro
queridoleitor
carloscareqa
linaldoguedes
blocosonline
marialimeira
abba
revistapoetizando
waldir leite
poetasdeguarulhos
blônicas
marcelotas
Soraia direto...
la vie est belle
Blog do André
Gerald Thomas
Flavia Lippi
stockadas
avant_derniere
diariosdenuvens
tabua de mares
almadobeco
alfabeto
subhadro
spmetrople
leiluka
focando
numerologia
babalaika
benito barros
seicho-no-ie
rodrigo hammer
mensageiros
barreiras-diogolopes
marcos caiado
mixbrasil
abran
overmundo
dalai lama
marcelo eliab - astrólogo
osho
nalatadopoeta
regina barros
libertas
joão paulo cuenca
tribuna do norte
cora ronai
avenida copacabana
laura vive
jornal de hoje
jornaldehoje
radar potiguar
caros amigos
carosamigos
thestonewall
bbc - brasil
kibeloco
pensar enlouquece
blog de marcelo coelho
fernando pessoa
sentimentos - vanilde rego
luz de luma
luiz carioca
somostodosum
100querer
palavra e destino
blog do renato
inspirais - patrícia
google
deunojornal
rasuras (ana peluso)
altavista
rascunhos e acabados
sampafobia
um ser diferente
no divã com marcelo ribeiro
guga cruz
alexsens
alexsens II
lino resende
trajedia ( gabriel )
lilita livre
marcelino freire
santiago nazarian
portal g1
coisas do bem
dicas do bem
janmedeiros
tião maia
impressões de fevereiro
conversa afiada
moura ao luar
fina flor ( monica montone)
contos bregas
antônio cícero
eucanaã ferraz
patrício júnior
blairponjinha
a gente sempre tenta
certos dias
caulus
prozac com fanta uva
tereza bresani
bombando
orientação - psi
jean wyllys
bresani
diversos-afins
alex sens
pre-historia-nordestina
relatoriodacoisa
franklin jorge

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


" SAIBA QUE  CADA DIA DE SUA VIDA É UM DOM.VOCÊ AGRADECEU AO CRIADOR HOJE?"

mensagem da " índia-brasil".



Escrito por Tertu às 12h32
[] [envie esta mensagem] []




Natal, filosofia e literatura

Estive ontem na comemoração dos 100 anos do Solar Bela Vista, num lindo evento promovido pelo SESI de Natal chamado Diálogos Literários. Também Chacal (abaixo tem um poema dele pra quem não conhece tirado do Belvedere, da Cosacnaify, 2007) e Gabriel, o pensador estiveram no mesmo evento. Fui muito bem recebida por todas as pessoas de lá. Agradeço a todos.
Mas me impressionou muito o trabalho da diretora Selma Bezerra, não apenas cuidando para que o Solar desenvolva suas atividades culturais, mas como artista plástica.
Ela trabalha uma forma diferente de arte: recolhe em papel que estende nas ruas da cidade vestígios, pegadas e rastros dos passantes à pé ou em carros. As marcas do chão marcam o papel revelando uma espécie de gravura espontânea cuja prensa é o mundo.
Assim como os poetas, os artistas nos salvam de nossa miséria em tempos de frivolidade, espetáculo, narcisismo.
Eu voltei de Natal como se eu tivesse sido filtrada por uma forte beleza natural e humana que há no mundo.
Obrigada.

olha a beleza de comentário que a filósofa marcia tiburi  escreveu no seu blog sobre natal. http://bloglog.globo.com/marciatiburi

ela mandou ver!!!


 



Escrito por Tertu às 10h01
[] [envie esta mensagem] []




Repassem, por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
 
PARIS TE AMO NO CINE CULT DE 07 A 13/12
 
Atenção pessoal de Natal vamos em peso assistir esse filme o público deste e dos próximos 3 filmes nos ajudarão a buscar junto a Cinemark a realização de uma sessão noturna a partir de 04/01.

CINE CULT NO CINEMARK NATAL

Em exibição no Cinemark Natal de 07 a 13/12, sessões diárias

às 15 Horas. ingressos a R$ 4,00 e R$ 2,00 (meia)

 

 

PARIS TE AMO

França / Alemanha / Liechstenstein / Suíça, 2006, Comédia, Drama, Suspense, 126 Min., 16 Anos

 

Sinopse: Em Paris, o amor está em todos os lugares. Nos bares e cafés. Sob a Torre Eiffel. Até mesmo dentro do metrô que circula sob as ruas; prepare-se para ver a cidade de uma maneira que você nunca imaginou antes,  através dos olhos de alguns dos cineastas mais aclamados do mundo, incluindo os Irmãos Coen, Gus Van Sant, Isabelle Coixet, Walter Salles, Alexander Payne e Sylvain Chomet.

Cada diretor foi convidado a contar uma história tendo como pano de fundo os

bairros da cidade. O resultado é um caleidoscópio de histórias sobre alegrias,

separação, encontros inesperados e estranhos, e acima de tudo, sobre amor.

 

COLABORE COM A DIVULGAÇÃO DO PROJETO, REPASSE ESTE E-MAIL PARA SEUS AMIGOS.

 

ORKUT: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=17508288388080473839

COMUNIDADE : http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=39403036


apelo da laura/elianne.


Escrito por Tertu às 09h39
[] [envie esta mensagem] []




 
Mundo Virtual



Entrei apressado e com muita fome no restaurante.  

        Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria  aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado para  comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava  desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que há tempos não  sei o que são.

        Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga,uma  salada e um suco de laranja, pois afinal de contas fome é fome, mas regime  é regime, né? Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha  atrás de mim:

        -Tio, dá um trocado?
         - Não tenho, menino.
         - Só uma moedinha para comprar um pão.  
        - Está bem, compro um para você.  
        Para variar, minha caixa de  entrada estava lotada de e-mails. Fico distraído vendo poesias, as  formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música  me leva a Londres e a boas lembranças de tempos idos.

 
        - Tio, pede para colocar margarina e queijo também?  
        Percebo que o menino tinha  ficado ali.
        - OK, mas depois me  deixe trabalhar, pois estou muito ocupado, tá?
         Chega a minha refeição e junto com ela o meu  constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero  que mande o garoto ir. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer.  Digo que está tudo bem.

 
        - Deixe-o ficar. Traga o pão e mais uma refeição  decente para ele.

        Então o menino se sentou à minha frente e perguntou:  

 
        - Tio, o que está fazendo?
         - Estou lendo uns e-mails.
         - O que são e-mails?
         - São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via  Internet.
        Sabia que ele não iria  entender nada, mas a título de livrar-me de maiores questionários disse:  

 
        - É como se fosse uma carta, só que via Internet.  
        - Tio, você tem Internet?  
        - Tenho sim, é essencial no  mundo de hoje.
        - O que é  Internet, tio?
        - É um local no  computador onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas,  conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem tudo no  mundo virtual.
        - E o que é  virtual, tio?
        Resolvo dar uma  explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e  vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas.
 
        - Virtual é um local que imaginamos, algo que não  podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos  de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como  queríamos que fosse.
        - Legal  isso. Gostei!
        - Mocinho, você  entendeu o que é virtual?
        - Sim,  tio, eu também vivo neste mundo virtual.
         - Você tem computador?
         - Não, mas meu mundo também é desse jeito... Virtual.  Minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo. Eu  fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome, e eu dou  água para ele pensar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz  que vai vender o corpo, mas eu não entendo, pois ela sempre volta com o  corpo. Meu pai está na cadeia há muito tempo. Mas sempre imagino nossa  família toda junta em casa, muita comida muitos brinquedos de Natal, e eu  indo ao colégio para virar médico um dia. Isto não é virtual, tio?  
        Fechei meu notebook, não antes  que as lágrimas caíssem sobre o teclado.

        Esperei que o menino terminasse de literalmente  'devorar' o prato dele, paguei a conta e dei o troco para o garoto, que me  retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que eu já recebi na  vida, e com um 'Brigado tio, você é legal!'. Ali, naquele instante, tive a  maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias,  enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e fazemos de conta que não  percebemos! 

 
       

 

       

 

       




Escrito por Tertu às 09h15
[] [envie esta mensagem] []




Até hoje não prestamos muita atenção na nossa própria burrice. A burrice sempre é a dos outros.  Diz- se o mesmo da loucura usada para desqualificar o pensamento alheio. Ambas são palavras—arma se não analisadas e meramente lançadas ao “outro” de plantão. 
Por isso, verdadeiro sinal de inteligência é sempre a autocrítica

do blog de marcia tiburi:  http://bloglog.globo.com/marciatiburi

pois bem,ontem no solar foi a noite da filósofa marcia tiburi.

não a conhecia. através da antenada blogueiramiga laura ( elianne), fiz essa descoberta fantástica.

para quem não tem o hábito de ler filosofia, o terreno é bastante  "movediço".

sua fala é jovial, informal e ao mesmo tempo densa,como sua bela  figura.

desconstruindo todo um discurso " formal" ,passado pelos livros de filosofia, ela " brinca" com a vida e seus mistérios, deixando,como  sempre ,mais dúvidas que certezas.

envereda pelo universo da literatura, da arte e da música, criando inteligentemente paralelos entre estes vastos e diferentes mundos.

infelizmente a " chatice" de tarcísio gurgel e as interferências cansativas de vicente serejo não tornaram o ambiente mais descontraído,mais democrático.

um dos mediadores da noite era laura/elianne, amiga do blog: http://lauravive.blogspot.com  não sei por que, ela pouco interferiu na fala de marcia tiburi.



Escrito por Tertu às 13h45
[] [envie esta mensagem] []




Tô Feliz (Matei O Presidente)

Gabriel Pensador

Composição: Gabriel O Pensador

Atirei o pau no rato
Mas o rato não morreu
Dona Rosane, admirou-se do ferrão
Três-oitão que apareceu
Todo mundo bateu palma quando o corpo caiu
Eu acabava de matar o Presidente do Brasil
Fácil um tiro só
Bem no olho do safado
Que morreu ali mesmo
Todo ensanguentado
Quê? Saí voado com a polícia atrás de mim
E enquanto eu fugia eu pensava bem assim:
"Tinha que ter tirado uma foto na hora em que o sangue espirrou
Pra mostrar pros meus filhos
Que lindo, pô"
Eu tava emocionado mas corri pra valer
E consegui escapar
Ah tá pensando o quê?
E quando eu chego em casa
O que eu vejo na TV?
Primeira dama chorando perguntando (Por quê?)
Ah! Dona Rosane num fode num enche
Não é de hoje que seu choro não convence
Mas se você quer saber porque eu matei o Fernandinho
Presta atenção sua puta escuta direitinho
Ele ganhou a eleição e se esqueceu do povão
E uma coisa que eu não admito é traição
Prometeu, prometeu, prometeu e não cumpriu
Então eu fuzilei, vá pra puta que o pariu
É "podre sobre podre" essa novela
É Magri, é Zélia
É Alceni com bicicleta e guarda-chuva
LBA Previdência chega dessa indecência
Eu apertei o gatilho e agora você é viúva
E não me arrependo nem um pouco do que fiz
Tomei uma providência que me fez muito feliz

Hoje eu tô feliz! (Minha gente!)
Hoje eu tô feliz matei o presidente

Eu tô feliz demais então fui comemorar
A multidão me viu e começou a festejar
(É Pensador, é Pensador, é Gabriel O Pensador)
Me carregaram nas costas
A gritaria não parou
Eu disse "Eu sou fugitivo gente não grita o meu nome por favor!"
Ninguém me escutou e a polícia me encontrou
Tentaram me prender
Mas o povo não deixou
(O povo unido jamais será vencido)
Uma festa desse tipo nunca tinha acontecido
Tava bonito demais
Alegria e tudo em paz
E ninguém vai bloquear nosso dinheiro nunca mais
Corinthiano e Palmeirense
Flamenguista e Vascaíno
Todos juntos com a bandeira na mão cantando o hino
("Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante")
E começou o funeral e o povo todo na moral
Invadiu o cemitério numa festa emocionante
Entramos no cemitério cantando e dançando
E o presidente estava lá já deitado nos esperando
Todos viram no seu olho a bala do meu três-oitão
E em coro elogiamos nosso atleta no caixão:
(Bonita camisa Fernadinho
Bonita camisa Fernadinho
Você nessa roupa de madeira tá bonitinho!)
E como sempre lá também tinha um grupo mais exaltado
Então depois de pouco tempo o caixão foi violado
O defunto foi degolado, e o corpo foi queimado
Mas depois não vi mais nada porque eu já tava cercado de mulheres e aquilo me ocupou
(Ai deixa eu ver seu revólver Pensador!)
Então eu vi um pessoal numa pelada diferente
Jogando futebol com a cabeça do Presidente
E a festa continuou nesse clima sensacional
Foi no Brasil inteiro um verdadeiro carnaval
Teve um turista que estranhou tanta alegria e emoção
Chegando no Brasil me pediu informação:
(O Brasil foi campeão? Tá todo mundo contente!)
Não amigão
É que eu matei o presidente!

Refrão

E o velório vai ser chique
Sem falta eu tô lá
Ouvi dizer que é o PC que vai pagar

Refrão

ontem, no solar bela vista, bate-papo com gabriel o pensador. lúcido, inteligente e combativo, dialogou com a platéia de forma muito simpática.

lamentável o atraso de uma hora e meia! falta de respeito dos organizadores do evento!


type=text/javascript> letras acima


 


Escrito por Tertu às 08h53
[] [envie esta mensagem] []





Verão

Revoada cabeleiras cambalache andarilha na trilha do sol.

 


Ponto de bala

os mortos tecem considerações os tortos cozem quietos as crianças brincam e bordam desconsiderações

Elianne Diz de Abreu
hoje tem chacal no  solar bela vista.


Escrito por Tertu às 15h28
[] [envie esta mensagem] []





ABRINDO OS “OLHOS DA MENTE”, VEMOS QUE NÃO EXISTE MAL EM LUGAR ALGUM.

 
Toda criação de Deus é perfeita. Portanto, a essência do mundo e do ser humano é o bem. Referindo-se a isso, Sakyamuni afirmou: “Todos os seres possuem a natureza búdica” e “Montes, rios, plantas, terra, em tudo está presente a natureza búdica”. Abrindo os “olhos da mente”, vemos que não existe mal algum. Esta é a primeira e a última Verdade.

Livro: Mensagens de Luz



Escrito por Tertu às 17h26
[] [envie esta mensagem] []




" A gente envelhece antes do tempo quando troca os sonhos pela ilusão da segurança, escondendo-se eternamente na concha protetora e familiar,sem se aventurar na vereda do herói.

Helen Keller, cega e surda desde os dezenove meses de idade,disse uma coisa que eu trago comigo para as ocasiões em que sinto vontade de me refugiar na segurança simplória da ausência de erros: ´A segurança, em geral, é uma superstição. Não existe na natureza, e os filhos dos homens não a experimentam como um todo. A longo prazo, evitar o perigo não é mais seguro que expor-ser totalmente. A vida ou é uma aventura ousada,ou não é nada"."

do livro " a anergia do dinheiro" - maria nemeth,ph.d (o livro que leio no momento)



Escrito por Tertu às 09h47
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]