Blogup
   



BRASIL, Nordeste, NATAL, RIBEIRA, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, French, Livros, Esportes
Outro -
Histórico
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Perto do Coração Selvagem
nozarte
telescopionegro
queridoleitor
carloscareqa
linaldoguedes
blocosonline
marialimeira
abba
revistapoetizando
waldir leite
poetasdeguarulhos
blônicas
marcelotas
Soraia direto...
la vie est belle
Blog do André
Gerald Thomas
Flavia Lippi
stockadas
avant_derniere
diariosdenuvens
tabua de mares
almadobeco
alfabeto
subhadro
spmetrople
leiluka
focando
numerologia
babalaika
benito barros
seicho-no-ie
rodrigo hammer
mensageiros
barreiras-diogolopes
marcos caiado
mixbrasil
abran
overmundo
dalai lama
marcelo eliab - astrólogo
osho
nalatadopoeta
regina barros
libertas
joão paulo cuenca
tribuna do norte
cora ronai
avenida copacabana
laura vive
jornal de hoje
jornaldehoje
radar potiguar
caros amigos
carosamigos
thestonewall
bbc - brasil
kibeloco
pensar enlouquece
blog de marcelo coelho
fernando pessoa
sentimentos - vanilde rego
luz de luma
luiz carioca
somostodosum
100querer
palavra e destino
blog do renato
inspirais - patrícia
google
deunojornal
rasuras (ana peluso)
altavista
rascunhos e acabados
sampafobia
um ser diferente
no divã com marcelo ribeiro
guga cruz
alexsens
alexsens II
lino resende
trajedia ( gabriel )
lilita livre
marcelino freire
santiago nazarian
portal g1
coisas do bem
dicas do bem
janmedeiros
tião maia
impressões de fevereiro
conversa afiada
moura ao luar
fina flor ( monica montone)
contos bregas
antônio cícero
eucanaã ferraz
patrício júnior
blairponjinha
a gente sempre tenta
certos dias
caulus
prozac com fanta uva
tereza bresani
bombando
orientação - psi
jean wyllys
bresani
diversos-afins
alex sens
pre-historia-nordestina
relatoriodacoisa
franklin jorge

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


o dia passa;

a vida

repassa.

 ( tertu )



Escrito por Tertu às 09h31
[] [envie esta mensagem] []




mergulhando no romance Março 30, 2007

Arquivado em: ana peluso — anapeluso @ 8:47 am

é como cobra-viva

o sentimento de não pertencer à palavra

estar aquém dela

e ao mesmo tempo ser tão comum

tão comum

que a dor correu o corpo todo

no momento certo

(Ana Peluso



Escrito por Tertu às 09h30
[] [envie esta mensagem] []




semana santa,

insana,

tudo fecha,

tudo agita,

somos santos(?)

somos carne(?)

somos cinza(?)

o que falta?

o que sobra?

o que agita?

bacalhau

azeitona

vem à tona

a birita.

santo,

santo,

alguém  grita.

alguns comem,

outros evitam.

uns sacros,

outros,profanos.

uns olham,

outros,evitam.

( tertu )



Escrito por Tertu às 09h07
[] [envie esta mensagem] []




revejo

tempos confusos:

tudo

um parafuso.

( tertu )



Escrito por Tertu às 08h52
[] [envie esta mensagem] []





PARA PROPORCIONAR ALEGRIA AOS OUTROS, É PRECISO QUE NÓS PRÓPRIOS TENHAMOS ALEGRIA.

 
O ser humano só pode ser verdadeiramente feliz quando vê que todos estão felizes. Portanto, é preciso que não haja ninguém infeliz, ninguém destituído de alegria. É preciso saber que, em última análise, só podemos proporcionar alegria aos outros se nós próprios tivermos alegria, e que, tornando-nos infelizes, provocamos a infelicidade dos outros.

Livro: Mensagens de Luz



Escrito por Tertu às 08h30
[] [envie esta mensagem] []






Enviar esta foto por e-mail
>document.write(""); Anterior
Céu de SP



03/04/2007 Publicada por Acauã


 

 

foto do blog:  http://sampacity.nafoto.net/

"quem se apaixona por si mesmo não tem rivais"



Escrito por Tertu às 08h21
[] [envie esta mensagem] []




como fogo fátuo

ali onde planta-se
a raiz da minha angústia
ali tu estás

aqui onde banho-me
nas águas frias da ausência
aqui tu estás

em mim onde faz-se
o desejo carne em flor
em mim tu estás

assim no entremeio
dos caminhos nos meus dias
assim tu estás

perene posto tatuagem
efêmero feito holografia

Márcia Maia

márcia maia é  proprietária do blog "tabuademares"



Escrito por Tertu às 08h41
[] [envie esta mensagem] []





"Vivemos no mundo quadridimensional contido nos limites de tempo e espaço, mas este é um mundo fenomênico, e não o de existência verdadeira. Na realidade, somos todos habitantes do mundo de dimensões infinitas, ou seja, o mundo de Deus. "

Livro: Viver com Alegria — Seicho Taniguchi
 mensagem do dia da seicho-no-ie


Escrito por Tertu às 08h13
[] [envie esta mensagem] []




" encore"...

semana  santa ( para alguns nem tão "santa" assim...).

hoje tenho dentista marcada,mas vou adiar  dada a tal semana de feriados ( teria que extrair um dente e isso interfere em alguns compromissos sociais).

a amiga hilze acena com um" comes e bebes" no próximo sábado.mas, no mesmo sábado,durante o dia, vem um rapaz refazer a instalação elétrica da  casa ( prometido pela terceira vez ). ainda tem o aniversário de narjara,filha mais velha da minha irmã recém desencarnada. vamos ver...



Escrito por Tertu às 08h08
[] [envie esta mensagem] []




e a vida continua...

depois de um sono reparador.

entro no blog e me emociono com os comentários dos amigos/leitores.hoje o de janete : um 'doce' de pessoa que conheci na seicho-no-ie.acho que ela deve estar morando em macau.uma jovem vibrante!, obrigado,janete, pelo carinho!

hoje bem cedo fui às cartas: confirmando o velho ditado "elas não mentem jamais".recebi uma notícia maravilhosa e mais duas confirmações ( nossa intuição ajuda nesses casos). amém!



Escrito por Tertu às 08h04
[] [envie esta mensagem] []




domingo...

tentei debelar minha nostalgia descendo ao " leo".

lá a gente sempre se transforma:gente chegando, música variada,o papo gostoso...

matei minha vontade tomando  umas caipirinhas,com uma macaxeira frita.

mas no fundo,eu não tinha entrado no clima.

ligo para um amigo.ele retorna:tinha outro compromisso.

mais outro amigo que estava a trabalho:falta de sintonia.apenas nos comunicamos.

lá pras tantas,peço uma água mineral com gás ( a sensação é maravilhosa!).pra continuar ouvindo a roberta sá ,cantando partido  alto, mais uma dose.

tomo meu táxi de volta.o mesmo amigo telefona novamente.

como não ando muito legal, a birita não caiu tão bem (como das outras vezes):faz parte!

tentei dormir,tomando uma doralgina.

outros domingos virão , e a vida continua...

 



Escrito por Tertu às 09h37
[] [envie esta mensagem] []




foto e texto abaixo retirados do site : http://www.oshobrasil.com.br

Escrito por Tertu às 09h29
[] [envie esta mensagem] []






Escrito por Tertu às 09h27
[] [envie esta mensagem] []




Texto 2    -    MEDITAÇÃO E AMOR

      "Toda a vida é feita de polaridades: positivo e negativo, nascimento e morte, homem e mulher, dia e noite, verão e inverno. Toda a vida consiste em opostos polares. Mas esses opostos não são apenas polares, são também complementares. Eles se ajudam um ao outro, dão apoio um ao outro.
      Eles são como tijolos que formam uma arcada. Os tijolos de uma arcada têm que ser colocados uns contra os outros. Parecem estar um contra o outro, mas é por meio da oposição deles que a arcada é construída, que ela permanece firme. A resistência da arcada depende da polaridade dos tijolos colocados em oposição uns aos outros.
      Esta é a polaridade máxima: meditação significa a arte de estar sozinho e amor significa a arte de estar junto. A pessoa completa é aquela que conhece ambas as artes e é capaz de se mover de uma para a outra com a maior facilidade possível. E exatamente como a inspiração e a expiração - não há dificuldade. Elas são opostas - quando vocês inspiram o ar, é um processo; quando expiram o processo é exatamente o oposto. No entanto, inspiração e expiração formam uma respiração completa.
      Na meditação, vocês inspiram; no amor, expiram. Com o amor e a meditação juntos, sua respiração estará completa, inteira, total.
      Durante séculos, as religiões tentaram atingir um pólo com a exclusão do outro. Existem religiões de meditação como, por exemplo, o jainismo e o budismo - são religiões meditativas, estão enraizadas na meditação. E existem religiões bhakti, religiões de devoção: o sufismo, o hassidismo - que estão enraizadas no amor. A religião baseada no amor precisa de Deus como o 'outro' a quem amar, a quem rezar. Sem um Deus, a religião de amor não consegue existir, é inconcebível - vocês precisam de um objeto de amor. Porém, uma religião de meditação consegue existir sem o conceito de Deus; essa hipótese pode ser descartada. Por isso o Budismo e o Jainismo não acreditam em Deus algum. Não há necessidade de um outro. A pessoa tem apenas que saber como ficar só, como permanecer silenciosa, como ficar quieta, como estar absolutamente calma e quieta dentro de si mesma. O outro tem que ser completamente abandonado, esquecido. Por isso, essas são religiões atéias. 
      Quando pela primeira vez os teólogos ocidentais entraram em contato com as literaturas budistas e jainistas, eles ficaram bastante confusos: como chamar de religião a essas filosofias atéias? Poderiam ser chamadas de filosofias, mas como chamá-las de religião? Isso era inconcebível para os teólogos, pois as tradições judaico e cristã consideram que, para alguém ser religioso, Deus é a hipótese mais fundamental. A pessoa religiosa é aquela temente a Deus, mas os budistas e jainistas dizem que não existe Deus; Assim a questão de temer a Deus não existe. 
      No Ocidente, durante milhares de anos, pensava-se que a pessoa que não acreditava em Deus era um ateu, não era uma pessoa religiosa. Mas Buda era ateu e religioso. Essa idéia soava muito estranha para os ocidentais porque eles nem sequer imaginavam que existiam religiões que tinha como base a meditação.
      E o mesmo é verdadeiro para os seguidores de Buda e Mahavira. Eles riem da tolice das outras religiões que acreditam em Deus, porque essa idéia como um todo é absurda. É apenas fantasia, imaginação, nada mais; é uma projeção. Mas para mim, ambas são, ao mesmo tempo, verdadeiras.
      Minha compreensão não está baseada em um único polo; minha compreensão é fluida. Eu saboreei a verdade de ambos os lados: eu amei totalmente e meditei totalmente. Esta é a minha experiência: a de que uma pessoa está completa só quando conhece os dois polos. Senão, ela é apenas uma metade; algo fica faltando nela. 
      Buda é uma metade - Jesus também. Jesus conhecia o que é o amor, Buda conhecia o que é a meditação; mas, se eles se encontrassem, seriam impossível se comunicarem entre si. Um não compreenderia a linguagem do outro. Jesus falaria sobre o reino de Deus e Buda começaria a rir: 'Que absurdo é esse que você está dizendo? O reino de Deus?' Buda diria apenas: 'Cessação do eu, desaparecimento do eu'. E Jesus: 'Desaparecimento do eu? Cessação do eu? Isso é cometer suicídio, o suicídio máximo. Que espécie de religião é essa? Fale do Eu Supremo!'
      Um não entenderia as palavras do outro. Se alguma vez eles tivessem se encontrado, precisariam de um homem como eu como intérprete; caso contrário não haveria comunicação entre eles. Eu teria de interpretar de tal maneira que acabaria sendo infiel a ambos! Jesus falaria em 'reino de Deus', que eu traduziria por 'nirvana' - então Buda poderia entender. Buda diria 'nirvana' e, para Jesus, eu diria 'reino de Deus' - então ele poderia compreender.
      Agora a humanidade precisa de uma visão total. Nós já vivemos com visões parciais por muito tempo. Essa foi uma necessidade do passado, mas agora o homem amadureceu. Os meus sannyasins têm de provar que podem meditar e rezar ao mesmo tempo; que podem meditar e amar ao mesmo tempo; que podem estar tão silenciosos quanto possível e que podem celebrar e dançar tanto quanto possível. Seu silêncio tem de se tornar a sua celebração, e sua celebração tem que se tornar o seu silêncio. Eu lhes dei a tarefa mais difícil que já foi dada a um discípulo, porque esse é o encontro dos opostos. 
      E nesse encontro, todos os outros opostos vão se fundir e tornar-se um: Oriente e Ocidente, homem e mulher, matéria e consciência, este mundo e o outro mundo, vida e morte. Todos os opostos vão se encontrar e fundir-se por meio desse encontro, pois essa é a polaridade máxima; ela contém todas as polaridades.
      Esse encontro criará um novo ser humano - Zorba, o Buda. Esse é o nome que eu dou ao novo homem. E cada um dos meus sannyasins precisa fazer todos os esforços possíveis para se transformar nessa liquidez, nesse fluxo, de modo que os dois polos façam parte deles. 
      Assim, vocês terão sentido o gosto da totalidade. E conhecer a totalidade é o único meio para se conhecer o que é o sagrado. Não há outro meio"
                                               OSHO, Autobiografia de um Místico Espiritualmente Incorreto

Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.



Escrito por Tertu às 09h27
[] [envie esta mensagem] []




Oração para iluminar a virtude

Deus é a Luz que ilumina o mundo. Essa Luz se alojou dentro de mim, e eu nasci como filho de Deus. Por isso, tal como a luz, estou sempre com a mente alegre e em nenhum momento fico com a mente sombria. Como minha mente está sempre alegre, sou feliz e, por isso, atraio somente coisas boas.

Masaharu Taniguchi



Escrito por Tertu às 06h43
[] [envie esta mensagem] []




BOM APETITE!!!

Escrito por Tertu às 12h09
[] [envie esta mensagem] []




 
Adicionar no livro de receita Adicionar ao cardápio Enviar por e-mail Versão de impressão
Cuscuz à Paulista
Receita indicada por: Itaci da Cunha Caldeira
Muda o texto para fonte pequenaMuda o texto para fonte médiaMuda o texto para fonte grande
tamanho da letra
Cuscuz à Paulista Avaliação da receita

avalie esta receita


Tipo de Culinária: Sudeste
Categoria: Pratos Principais
Subcategorias: Peixes e Frutos do Mar
Rendimento: 15 porções

Ingredientes

- 250 gr de camarão cinza
- 1/2 kg de cação
- quanto baste de Azeite de oliva Riserva D'oro
- 1 unidade(s) de cebola picada(s)
- 2 dente(s) de alho picado(s)
- quanto baste de tomate em rodelas
- quanto baste de ervilha
- 1 lata(s) de palmito picado(s)
- 300 gr de farinha de milho amarela
- 100 gr de farinha de mandioca crua
- 4 unidade(s) de ovo cozido
- quanto baste de azeitona preta
- quanto baste de pimenta-do-reino branca moída(s)
- quanto baste de sal
- 1 caixinha(s) de molho de tomate
- 1 colher(es) (sobremesa) de páprica picante
- 1 tablete(s) de caldo de peixe
- quanto baste de salsinha picada(s)
- quanto baste de coentro picado(s)

Modo de preparo

1 - Leve a panela ao fogo. Quando estiver aquecida, coloque 4 colheres(sopa) de azeite. Junte a cebola e o alho picado e refogue, até que a cebola esteja transparente.
Junte o molho de tomate e deixe ferver. Tempere como o caldo concentrado, a páprica, a pimenta e o sal (prove antes, pois os concentrados costumam ter sal), mas lembre-se que o sal do molho vai salgar também a farinha.

2- Quando já tiver fervido por uns 5 minutos, junte as ervilhas, o palmito e o camarão. Deixe cozinhar por exatos 7 minutos, depois que voltar a abrir fervura. Não deixe mais que isso, pois os camarões perdem sua textura.
Junte o coentro e as azeitonas, imediatamente antes de lançar as farinhas.

3- Despeje as farinhas sobre o molho e mexa. Não se preocupe que não empelota, principalmente se usar uma panela de boca larga, com bastante espaço para revirar a massa que se forma.

4- Quando revirar, verá que tomará o aspecto de um farofão, meio seco, nada parecido com o cuscuz. Aí está o segredo: Se colocamos muito molho de tomate, o cuscuz fica vermelho demais, muito escuro, então, coloca-se água para dar o ponto. Vá colocando aos poucos, pois deve ficar uma massa pesada e não um pirão.

5- Mexa a massa por alguns minutos, até que a farinha tenha gosto de cozida. Veja o ponto: a massa deve soltar da panela, isso, no entanto, não quer dizer que está pronta. Tem que provar, mesmo. Aproveite e veja se não está faltando sal e regue com mais azeite.

6 - Está na hora de preparar a decoração do cuscuzeiro. Primeiro, unte com azeite a fôrma e disponha rodelas de ovo cozido, azeitonas e rodelas de tomate. Coloque as pontas das claras cozidas que não for usar, na massa do cuscuz.

7 - Coloque a massa no cuscuzeiro, distribuindo bem.

8 - Comprima a massa, conforme a estiver colocando, por camadas. Pode usar uma colher, mas o melhor, mesmo, são as mãos, um utensílio deveras útil, na cozinha.

9 - Vire o cuscuz sobre uma travessa. Se quiser, pode dispor folhas de alface sobre a travessa, antes de virar o cuscuz, para decorar.

Dicas: O cuscuz é um prato versátil. Seus ingredientes, de modo algum, podem ser considerados obrigatórios. Você usa o que tem em casa. Seguindo esse mesmo preparo, isto é, preparando um molho e "cuscuzando" com farinha de milho, poderá prepará-lo até com legumes, como berinjela e abobrinha.

No lugar do camarão ou junto com ele, poderá usar a sardinha (se usá-la no cuscuz de camarão, utilize-a somente na decoração), atum em lata, peixe (cação por exemplo), lingüiça, carne moída, lombo de porco. Se não tiver palmitos, não farão falta. A ervilha pode ser substituída por milho verde. O mais importante é que o molho esteja bem temperado, pois deve temperar também a farinha.
 


Escrito por Tertu às 12h08
[] [envie esta mensagem] []




depois do almoço, o descanso merecido.

tínhamos um compromisso " familiar". visitaríamos um sobrinha recém-casada.por isso, preparamos um cuscuz paulista para levar.

à tardinha, lá chegamos: conjunto pitimbu.

degustamos  o cuscuz, além de queijo de qualho (um queijo de nossa região),com azeitonas, acompanhados de um "galioto" tinto.

 



Escrito por Tertu às 12h01
[] [envie esta mensagem] []




rotina (sem ) rotina:

sábado deixo livre para andar no centro.uma rotina diferente.

como precisava  comprar  algumas  "coisinhas",fui a várias lojas de "1,99" (um dos maiores  benefícios da globalização).nelas,  você encontra de tudo,inclusive aquilo que não serve  para nada.

mandei restaurar um foto de "madre" (que já está no mundo espiritual) e precisava,por isso, de um porta -retrato.encontrei,dourado e a um ótimo preço.

preciso resgatar o hábito da leitura da "sutra sagrada chuva de néctar da verdade". para os adeptos da seicho-no-ie,esta  sutra é lida na gratidão aos antepassados (o que pode ser feito em nossa casa).

essa cerimônia tem origem no xintoísmo: você acende um incenso, coloca numa mesa um pouco de sal,vinho branco ou água e evoca ,antes,os nomes dos seus antepassados.em seguida,faz a leitura da sutra acima.

a referida sutra também pode ser lida a qualquer hora do dia,em qualquer lugar.

conheça mais sobre a sutra sagrada em : http://www.sni.org.br



Escrito por Tertu às 11h56
[] [envie esta mensagem] []




ALE EDO

melancolia

a pez

da peçonha
pesa

a paz

dos pássaros
passa

o pus

do pulso
pulsa.
do blog "nalatadopoeta"



Escrito por Tertu às 09h06
[] [envie esta mensagem] []




Oração da bênção
Deus é meu Pai. Eu sou filho de Deus. Deus me abençoa e protege para que eu seja saudável, feliz e bem-sucedido. Para receber a bênção de Deus, devo sintonizar com a onda de bênção de Deus. Para sintonizar com essa onda, eu também devo abençoar as pessoas. Por isso, abençôo as pessoas e oro pela felicidade delas.


Minhas Orações - Masaharu Taniguchi
 
um domingo abençoado para todos!
 


Escrito por Tertu às 07h59
[] [envie esta mensagem] []




Disciplina

 Abraça no dever

 O  caminho mais alto.

 

 És livre na medida

 Dos encargos que cumpras.

 

 Fazer o que se deve

 É o programa do bem.

 

 Sem prisão que o retenha

 O vapor nada move.

 

 O próprio Sol nos Céus

 Transita sob leis.

 

 Queres viver com Deus?

 Disciplina  é o lugar.

         EMMANUEL



Escrito por Tertu às 07h44
[] [envie esta mensagem] []




foto abaixo do blog de "waldirleite"



Escrito por Tertu às 07h41
[] [envie esta mensagem] []






Escrito por Tertu às 07h39
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]